Que espetáculo: MTP dia 1

O Minas Trend Preview do inverno 2012 começou e terminou aqui em BH. Mais uma vez não pude ir, entre a Pós e trabalho não deu. Isso não significa que eu não tenha acompanhado avidamente tudo que aconteceu por lá. Achei a cobertura dessa temporada menos incursiva. Nas outras tinham mais sites e blogs falando sobre o evento e os que abriram espaço nessa edição produziram pouco conteúdo. Para mim isso é um sinal ruim, vamos ver né? Como já disse na última edição, o MTP ainda é meio deslocado, não achou muito seu lugar e talvez por isso esteja perdendo espaço na mídia especializada. Sei lá, suposição.

 

Já sobre os desfiles, o dia 1 foi proveitoso, vi muita coisa que gostei e um avanço na qualidade de algumas marcas. A primeira a desfilar foi a Mary Design. Pessoalmente eu adoro e acho o trabalho incrível, mas não gostei mesmo da apresentação no MTP. Acho o conceito e a ideia de performance muito bons, mas a execução foi ruim. A construção ficou muito exagerada e a proposição da imagem de moda se perdeu no caminho, comprometendo o conceito e a própria apresentação das peças. Não se vê quase nada do trabalho da marca. Inclusive a base de roupas que sustentava a produção era mal feita, fiquei chocada.

 

 

Ps.: adorei esse sapato.

 

A segunda apresentação foi da marca Maria Garcia, uma grata apresentação da segunda linha de Clô Orozco. O desfile foi bom, agradável de se ver. É uma moda urbana, feminina e jovem que foge aos estereótipos tradicionais. Tem um pouco de retrô e tem muito de atual. Assim como quase todas as coleções do MTP, ela foi completamente comercial, mas não perdeu o charme. Poucas cores: cinza, preto, branco, creme e rosa choque. A silhueta é variada e há uma coordenação entre tecidos fluidos e pesados que combina com nosso inverno. Os destaques foram a pantalona preta, a saia midi estampada e as golas de pele falsa (lindas).

 

 

Mais uma apresentação de acessórios com Claudia Arbex. Para mim foi a mesma coisa que ver a última coleção. O mesmo trabalho com pérolas e correntes e inclusive peças muito parecidas. Decepcionante.

 

 

A Apartamento 03 fez um bom desfile também. Bom trabalho com tecidos principalmente. A imagem é muito urbana e sofisticada apresentada também em cores muito sóbrias: preto, azul marinho, cinza e vinho. Destaque para as aplicações de alfinete nos tecidos e colares.

 

 

Em sua primeira apresentação no MTP a E.Store fez um trabalho urbano, atual, sexi e cheio de peças que já desejamos: saia longa com transparência, muita camisaria, vestido-camisa com frente mais curta, fenda e macacão. Uma coleção comercial bem feita, mas sem nenhuma novidade de moda. Tudo já está aí. As cores são preto, branco e azul marinho.

 

 

 

O designer de bolsas Rogério Lima seguiu a fila. Eu particularmente acho o trabalho do designer de muito mal gosto. E em edições anteriores havia muita peça copiada de grifes internacionais. Acho que o trabalho da marca não convence em nada. O brilho metalizado das peças é brega e o trabalho com a pele poderia ter ficado bom, mas não chegou lá.

 

 

Encerrando o primeiro dia entrou na passarela a grife Última Hora. Ótimo fechamento, inclusive. A marca que fez um desfile muito ruim de verão, mas se reorganizou, conseguiu manter a sua pegada de estilo e construir uma coleção ótima. Um inverno mais colorido, muito setentista (característica da marca) com ótimas peças. Mix de estampas, texturas e estilos. Vimos muito tweed e alfaiataria com uma cara rústica, silhueta ajustada ao corpo em comprimentos longos ou curtos. Gostei mesmo, muito bem feito. Não acho que traz nenhuma imagem nova, mas deu uma boa refrescada.

 

 

 

Então é isso. beijo. Beijo.

 

Imagens: Flickr Na Mídia Comunicação

Anúncios

Shake it like a polaroid picture!

Não me gusta muito usar como exemplo aqui no blog fotos de pessoas famosas. Eu acho que elas são uma enorme influência no mundo da moda, mas acho que como inspiração não é muito “justo” com as pessoas normais. Afinal quase todas tem um personal stylist(alguns bem ruins inclusive) para decidir o que usar por aí. Não é que a gente não deva acompanhar o que as celebridades estão usando (eu acompanho super!) é que eu prefiro mostrar que dá para fazer coisas incríveis tendo beeem menos grana e eventos/vida menos glamurosos. Sei lá, é uma coisa pessoal. De qualquer forma já tem tanta gente mostrando isso e melhor do que eu mostraria talvez.

Mas o assunto aqui é outro. Em minhas andanças pela internet conheci um Tumblr muito legal! São fotos já existentes e normalmente legais de artistas transformadas em versões Polaroid. Eu achei várias ótimas e resolvi compartilhar aqui. As imagens ganham uma carinha especial né? Dá gosto de ver. É bom saber que mesmo que as máquinas fotográficas do gênero não sejam mais fabricadas desde 2008, vai dar para brincar de Polaroid de mentirinha.

Vá lá e procure seu artista favorito. Ah, só tem celebridades internacionais. =/

 

 

Gostou??? Baixe também AQUI. E o Tumblr é o Polaroid Stars.

Baixei o “aplicativo” e fiz uma para mim. Ele funciona no Photoshop. Olha só:

 

 

 

A bola da vez: pois é, amarelou de vez.

Tem tendência que vem das passarelas, outras vêm das ruas, outras vêm de todos os lados. É isso, o humor está para amarelo. Ao mesmo tempo em que aparecia aos montes nas passarelas no Brasil e mundo, já pipocava também nos blogs e sites de streetstyle. Parece que as coisas estão um pouco mais caminhando juntas ultimamente né?  Enfim… assim como o resto da bomba de cores fortes que explodiu por aí e como seu parceirão neste verão, o laranja, o amarelo é daquelas cores que não gostam de competir: ou ele reina sozinho ou ele namora… sabe como? Pode vir tímido nos detalhes, aquele pontinho de sol. Ou em uma peça mais destacada da produção coordenando e misturando com texturas, estilos, proporções de silhueta etc.

A fórmula é como a das outras cores, o humor que é diferente. Ele veio menos patinho feio e aparece em produções super elegantes, clássicas ou étnicas, setentinhas, femininas. Sempre muito descolado e moderninho.  Gostou? Então amarela aí.

 

 

Quer começar devagar? Aposte em um sapato, cinto ou bolsa. Já pulou de nível? Então uma saia midi mais interessante ou uma batinha fresca que vai com tudo.

 

Imagens: Chictopia, ModaSpot e Fashiolista

Dia-a-dia: produção nº22

Estava com vontade de montar um look desejo… aquele que a gente provavelmente não vai ter, mas não custa inspirar. Calça metalizada está entre os desejinhos. E essa tipo pijama foi muito para o meu coração. Metalcolour + conforto e glamour.

Produção para uma festinha mais interessante durante o dia ou vários tipos de saídas à noite. Muito cor e acessórios poderosos. O brilho longe da conotação super sexy e pertinho do paraíso (haha). Apesar de tudo muito extravagante, o visual é na verdade muito descolado. Queria tudo já!

Das últimas: 15 anos, 15 capas

A Vogue Rússia completa 15 anos. Debutante merece festa, não é? E das boas. 15 excelentes comemorações assinadas por grandes estilistas. A revista não é das mais populares ao redor do mundo, mas tem rendido ótimos editoriais e boas tentativas de construção de imagem de moda de uma forma mais menos limitada ao eixo fashion comercial tradicional. Nunca li uma, meio óbvio, mas só de ver as colaborações já dá para imaginar o respeito que a “novinha” tem entre suas irmãs e os profissionais da área.

Indo ao que interessa, vocês lembram o quanto gosto de capas ilustradas e com interferências? Pois é, estou em êxtase e compartilho:

Muita lindeza. Ai se os aniversários de 15 anos fossem bons assim…

Perfil de esportista: reciclar, reinventar, renovar…

Tem uma atividade na vida que para mim é tão irritantemente chata quanto é produtiva: guardar roupa. Eu nunca posso achar que vou guardar rapidinho antes de fazer outra coisa. Eu nunca fiz isso. Porque por mais que eu postergue o ato, eu sei que uma vez iniciado será um momento lindo de enxurrada inspiracional. Não entendeu?

Pois é… a lôca aqui quando vê aquele monte de roupa junta em cima da cama, abre o guarda-roupas e as gavetas para enfim colocar tudo no lugar quando começa a ver mentalmente combinações que poderiam dar certo. Tipo eu olho para a blusa dentro da gaveta viro e olho para a saia na cama e falo… óquebeleza! Pois é, um transtorno pessoal.

E eu experimento tudo. E quanto mais experimento, mais a coisa flui e no final um milhão de roupas em cima da cama, muito mais do que tinha antes para guardar. E você deve estar se perguntando: tá, e porque eu preciso saber disso? Simples… porque para mim todo mundo tinha que achar o seu momento de loucura pessoal.

Eu não tenho tempo para nada e muitas vezes cansada arrumando para ir trabalhar ou para ir na Pós, não ocorre nada, NADA. É aí que esse momento de loucura salva, porque já tinha um monte de coisa raciocinada e eu fico muito feliz de colocar cada uma delas em prática. Então aquela desordem completa que eu fiz e o tempo que eu gastei a mais são muito proveitosos. Além de me divertir horrores, eu descubro mais possibilidades do meu guarda-roupa e enxergo mais as coisas que tem lá dentro. Porque se a gente não tenta usar as coisas que estão lá paradinhas há tempos, vai continuar usando as mesmas coisas todos os dias. A última vez que fiz isso, desenterrei duas blusas que não usava há mais de ano e misturei com coisas novas e ficou ó-te-mo. Acho sempre o máximo conseguir fazer isso e faço constantemente!  =)

Muita gente reclama que não sabe combinar, não tem inspiração, que não sabe comprar e que as roupas ficam lá encalhadas. MENTIRA. Talvez você ainda não tenha encontrado seu momento de loucura, aquele que te deixa mais confortável e feliz lidando com as suas roupas, sem ter que pensar ‘tenho que sair agora, com que roupa eu vou???”. Então, dois desafios pra vocês:

1) Experimente as coisas do seu guarda-roupa. Sem preconceito. Mistura mesmo, tenta umas coisas que você acha que só ia ficar bonito em outra pessoa e que você normalmente não usaria. Inspiração é olhar e prática, tem que tentar. E tentar muito.

*pense sempre que a mesma peça pode ser usada com mil outras. E só com isso aí em cima, dá pra sair mais coisa.

 

2) Tente usar as coisas que estão encalhadonas. Cada vez que você olhar para uma mesma peça terá um olhar diferente sobre ela. Eu garanto. Hoje você não conseguiu, mas amanhã talvez dê. Se nunca der, é porque comprou errado mesmo. Doe para quem precisa. Mas experimenta antes com todo o resto do seu guarda-roupa. Ok?

1, 2, 3 e… JÁ! Se joga.

 

Imagens: The Coveteur

Que espetáculo: couture fast fashion, existe?

Como ando tendo pouquíssimo tempo para me atualizar como gosto(tá sentindo a tristeza aí?), fiquei sabendo tarde da coleção de Giambattista Valli para a gigante americana Macy’s. É o quarto estilista colaborador das coleções cápsula chamadas de “Impulse” e antes dele vieram Matthew Williamson, Kinder Aggugini e ninguém menos que o badalado Karl Lagerfeld, com coleção lançada em agosto.

Para falar a verdade nunca prestei muita atenção nele, mas algumas coisas me chamaram atenção no estilista e a primeira foi a dignidade dessa coleção. Isso mesmo: dignidade.  Com apenas 17 peças ele não usou a rede fast fashion para fazer caricaturas “populares” de suas peças (como está fazendo Donatela Versace em coleção para a H&M). Porque isso me irrita muito nas zilhões de coleções recentes de estilistas em parceria com grandes redes. Peças pioradas e mal feitas que lembram de longe o DNA do criador.

É muito claro para todos que há grandes limitações quando se produz para lojas assim, mas alguns estilistas chegaram ao cúmulo do brega em suas coleções.  Não significa trazer o seu DNA para o modo “povão”, significa recriar seu design e identidade em peças mais baratas. Sentiu a sutileza? Eu enxergo assim pelo menos.

Não tenho pessoalmente muito do estilo de Giambattista, mas, além de sua óbvia competência no mundo fashion, acho que ele tem estilo próprio, sabe? Não é do tipo que preza pela inovação, contudo constrói peças muito interessantes e que dialogam com a mulher atual de uma forma linda. Não é sobre o que a gente vai usar amanhã, mas sobre a poesia e caos que vivemos hoje. Eu amo ver o vanguardismo, o novo e todas as loucuras que a criatividade humana consegue transformar em artes vestíveis, mas não acredito que moda seja só isso. Do outro lado estão estilistas como ele, que fazem a gente se sentir bem, segura, sexy, bonita… e acima tudo únicas. Porque ele não faz mais do mesmo.

Ele ainda tem outro trunfo: consegue fazer uma coleção quase que só com a cansadíssima estampa de leopardo/oncinha com um frescor e desejo absurdos. Como é uma marca do estilista tinha que ter e ele conseguiu se livrar de uma dor de cabeça. As peças “folhadas” eu acho incríveis, além das outras com tom mais sério que fazem um contraponto em relação às estampas e cores fortes, atingindo várias personalidades femininas. Algumas peças são muito parecidas com algumas de coleções passadas dele, inclusive. Preferidinhas? Taí Ó:

Alguém manda esse vestido de oncinha aqui pra casa faz favor??!

Essa saia também!

Notaram a paixonite que eu desenvolvi por ele? Enfim… a coleção começará a ser vendida dia 26/10 e as peças vão de U$50 a U$150. Bom né? Pena que não tem aqui.

Quer conhecer mais do estilista? Sugiro de coração:

Site Oficial – ÓTIMO!

Entrevista com Suzi Menkes (a saber, melhor editora de moda atual)

Última coleção desfilada em Paris

 

Imagens: Fashionista 

No Salão: Pinceladas de verão

As inúmeras coleções de esmaltes primavera verão já estão por aí e trouxe abaixo as mais fáceis difundidas e fáceis de encontrar pelo Brasil.

A Risqué foi a que mais lançou coleções. Não sei se vocês repararam já, mas eles mudaram o pincel. Ele está mais “fofinho” e apesar de uma aparência mais desgrenhada eu estou achando bem mais fácil de passar. Vou começar pelas coleções que já tem uns 1 ou 2 meses e as que foram lançadas recentemente na Beauty Fair.

Color Effect (todos lindos!)

 

Poção do Amor. Miragem Azul. Cobertura Encantada. Chão de Estrelas. Besouro. Viúva Negra.

Favoritos: Besouro e Viúva negra

Penélope Charmosa (não vive mais só de rosas!)

 Penélope Charmosa. Momento Penélope. Armadilha Tropical. Apuros em Miami. Toque de Penélope. 

Bonequinha Charmosa. Relax da Penélope. Pink Vigarista. Charminho Lilás.

Favoritos: Charminho Lilás (velho) e Armadilha Tropical (verdinho)

Fast Fashion 02: Nude Ouro (a cara da riqueza!)

 

Já comprei, mas não experimentei. Pelo que vi é lindão!

Risqué Love Dogs (au au!)

 

As cores são umas fofuras, mas sem novidades.

Fast Fashion 03: Violeta Acinzentado

 

Não achei muito desejo fast fashion ”temqueter” não, mas é bonito.

Impala

Lançou por último a coleção Rebelde, as cores são mais adolescentes mesmo, mas eu gostei.

 

Colorama

Trouxe esses dias a coleção Terra dos Sonhos. Bem xoxa sabe?

Me Belisca. Imagine… Pirlimpimpim. Duende. Harpa. Ventinho Bom. Andando nas Nuvens.

Ana Hickman

A mais recente coleção é a Star. Atrasadinha na vibe dos metálicos e flocados. Acho que vou gostar do marrom chamado Trend, é o mais diferente e tem uma coisa chique de ser.

Glow. Metal. Trend. Reflex. Relux. Up.

A Hits Specialittá tem 3 coleções. Não é fácil de achar aqui em BH, mas vende online aquiÓ.

 Olimpo

 

Hefesto. Ártemis. Hermes. Deméter. Afrodite. Ares. Atena. Héstia. Dionísio. Posseidon. Apolo. Hera. Zeus.

Pop Up Store

Julie. Andie. Amélie. Samantha. Bella. Tracy. Nina.

Preciosa by Cynthia Hayashi

Hematita. Topázio. Pirita. Mica. Água Marinha. Pedra do Sol.

A Fina Flor é local e antes tinha nas Lojas Rede, não tenho achado mais. Tem loja online também aquiÓ.

Camaleão

Sou + Eu

Dondoca. Ciumenta. Chique. Poderosa. Perua. Ousada.

Big Universo

A coleção do verão é a Quantum com 4 esmaltes duochrome.

 

Iridium. Radium. Kryptun. Palladium.

Não escrevi muito sobe cada coleção pra não ficar super grande o Post.

Qual vocês querem usar pra já???

Das últimas: Cheiro de fruta

Recebi dia 26/09 (sentiu só o lapso temporal NÉ?) uma coisa muito linda e cheirosa. Chegando do trabalho eis que o interfone toca e meus olhinhos brilharam quando o entregador me deu uma sacolinha da Natura com meu nome escrito. Além de uma cartinha escrita à mão pelas meninas da assessoria, tinha isso:

Aaaaah! Gente, é muito amor esses sabonetinhos em forma de Pitanga! E eles exalam perfume por quilômetros, meu quarto tá cheirosão há dias já. Já o óleo é um caso antigo. Não vivo sem óleo de banho e normalmente eles são da natura, nem lembro a última vez que usei de outra marca. Eles não deixam a pele melenta igual a maioria dos outros e é tão bom sua pele cheirando bem o dia to-di-nho.

Obrigadíssima à Natura e às meninas da Press (Lígia . Thanit . Priscilla)!

Imagens: site da Natura e minhas.

Dia-a-dia: produção nº21

Continuando o clima de despedida do Rock in Rio vamos de look pop-rockeiro. Não fui nesse (e me arrependo amargamente), mas se tivesse ido poderia me inspirar em algo assim:

 

 

Coloquei uma skinny, mas poderia ser um short também, vai do gosto do freguês e do humor de São Pedro no dia. Festival não é festival sem uma boa camiseta, de banda preferencialmente. De resto a gente tem que conseguir unir conforto, praticidade e uma pitadinha de glamour, para o visual não cair no senso comum. Por isso fui de Oxford coloridinho (mas podia ser tênis baixo ou botinhas de cano médio e curto), bolsa de transpassar tamanho médio com outra cor forte (tem que carregar muita coisa mais não dá para ser uma mala né minha gente?) e o colete bordadíssimo e retrô, que foi paixão à primeira vista e fechou com chave de ouro.

 

Ps.: montei essa produção ontem e gostei tanto que tentei fazer uma versão de trabalho para vir hoje. Tomara que eles inspirem tanto vocês quanto me inspiram. Fica sempre mais fácil me arrumar no outro dia quando faço esses posts. =)