Anacrônicas do estilo: quer saber como as pessoas te veem?

Anacrônicas_3

Comece a reparar em como você vê (e julga) as outras pessoas. Simples assim. No último texto (que eu amei escrever, inclusive!) comentei sobre o vídeo da Dove que mostra como somos mais duros conosco do que as outras pessoas. Disse que em termos de vida e de estilo pessoal pra gente gostar do que vê no espelho tem que primeiro saber o que quer ver e importar menos com os padrões do mundo. E hoje quero falar disso, de como descobrir “o que a gente quer ver”.

O que a gente quer ver no espelho tem relação muito próxima com o que a gente pensa do mundo e das outras pessoas, a nossa visão do que é certo e o que é errado. Afinal a gente quer ser o que a gente acha certo, não é? Em termos de valores, amor, profissão e, claro, estilo e moda. O que a gente acha certo normalmente vem da relação com as nossas referências: família, educação, pessoas públicas que admiramos, livros que lemos etc. Você pode ter a opinião parecida com a da maioria das pessoas e muitas vezes pode ser bem diferente. A questão é: tem que ser de verdade. Tem que sentir no coração, tem que ser confortável viver com as opiniões que você tem. E sabe por quê? Porque elas voltam pra gente.

561

A gente é julgado, sempre. Julgado sobre as nossas escolhas e também sobre a roupa que vestimos. E esse julgamento não deve necessariamente nos incomodar, afinal ser você e viver a sua vida é o importante. Mas se o julgamento que volta pra gente coincide com o que fazemos das outras pessoas, é porque tá tudo errado. Exemplo clássico: menina que vive chamando a outra de “piriguete” (e outras coisas piores) porque veste roupa justa e curta, mas na hora de escolher a própria roupa é curto e justo também. Dois pesos e duas medidas? Cara de pau, eu diria.

560

Entenderam onde eu quero chegar? Quando pensamos nas mensagens que vamos passar com nosso estilo e como queremos que as pessoas nos interpretem (e não é uma questão de agradar os outros e sim de como você quer se mostrar) temos obrigatoriamente que pensar nas nossas opiniões, em como enxergamos e “julgamos” as outras pessoas. Não tem nada mais feio no estilo do que incoerência. Isso cheira a gente mal resolvida e que não se ama. Pior, gente que não se conhece.

E ainda tem mais problema aí. Muitas, mas muitas vezes mesmo essa incoerência vem de não se aceitar do jeito que se é para seguir o que a maioria das outras pessoas fazem e pensam. Olha que horrível: julgar o estilo de alguém com base no que você pensa que é certo, mas se vestir do jeito que os outros pensam que é “certo”. Vou continuar com o mesmo exemplo: a menina acha que vestir roupa curta é coisa de periguete, mas a maioria dos homens acha bonito e sexy aí ela esquece a própria opinião vai lá e coloca um vestido curto pra “agradar”. Como lidar???? Ou entende que menina de vestido curto não é necessariamente periguete e para de julgar outras meninas ou nunca mais entra dentro de um vestido curto.

559

Tenha opinião e estilos próprios. Se aceite. Aceite o que você pensa e viva com isso. Vista só e somente o que te faz sentir bem com as suas opiniões e não as opiniões alheias. Entende de uma vez por todas que a única pessoa que você tem que agradar é você mesma. E, por favor, evite julgar. O mundo julga muito e vamos ser sempre julgados. Mas quanto menos as pessoas se julgarem, menos “incoerências” e vontade de agradar os outros irão existir. E isso seria quase o paraíso.

502

beijos pra vocês, queridos. Espero ver opiniões nos comentários! ;)

Anúncios